SUPREMA | Faculdade de Ciências Médicas e da Saúde de Juiz de Fora - FCMS/JF 

Notícias

Encontro da IFMSA Suprema discute Saúde Trans

06 de setembro de 2017

Encontro da IFMSA Suprema discute Saúde Trans

Transexuais e travestis são vistos pela medicina como seres portadores de patologia e de uma Classificação Internacional de Doenças (CID) que lhes identifica, sendo tratados por códigos de doenças. Falar disso na perspectiva do Sistema Único de Saúde (SUS) é trazer à tona questões que há bem pouco tempo eram bastante desconhecidas por grande parte de acadêmicos, profissionais de saúde e da população em geral.


Pensando nisso, os membros da IFMSA Suprema resolveram realizar nos dias 8, 9 e 10 de setembro, a Assembleia Regional Leste e discutir a saúde trans dentro do SUS. Para Mariana Gazolla Ribeiro, aluna do 10º Período de Medicina da Suprema e Diretora Nacional de Saúde Pública da IFMSA Brazil, debater este e outros assuntos pouco comentados é importante para acrescentar na formação dos alunos. "Trazendo esses assuntos para a faculdade, a gente consegue transformar nosso meio acadêmico mais humanizado. Conseguimos ver diferentes situações, diferentes realidades que na nossa grade curricular não conseguimos acompanhar. Estes temas, portanto, são inseridos no nosso currículo, uma vez que são negligenciados", comenta Mariana. Os três dias do evento ocorrem dentro da Faculdade Suprema e conta com o apoio da direção na organização. 


A relação dessa população com o SUS requer uma análise mais profunda não só de como se dá a entrada nestes serviços, mas também de como se propõe sua permanência nos mesmos. É preciso lembrar que travestis e transexuais são ainda as populações mais distanciadas dos serviços de saúde, e isso ocorre especialmente por falta de mecanismos específicos que venham a facilitar o acesso dessa população aos serviços.


"Vamos receber a militante trans Bruna Leonardo, que vem dar seu depoimento sobre as dificuldades de uma pessoa trans receber o atendimento na saúde pública", diz Mariana. De acordo com dados da IFMSA, mais da metade dessa população não consulta um médico para utilizar hormônios, sendo estes comprados pela internet por indicação de quem já faz seu uso. Deve-se lembrar que utilizar hormônios sem monitoramento pode ocasionar problemas de saúde graves do ponto de vista cardíaco, ósseo e até oncológico, tornando isso um grave problema de saúde pública. Isso tudo se deve, em sua maioria, à discriminação durante o atendimento médico de saúde e à falta de informação destes profissionais.


"É importante realizar a Assembleia Regional Leste na Suprema, porque é uma oportunidade para nossos alunos discutirem todos esses assuntos sem sair de casa, sem a necessidade de se locomoverem para lugares mais longes. Esse evento está sendo promovido pela IFMSA Brazil, um evento regional, que congrega os estados de Minas Gerais, Rio de Janeiro e Espírito Santo. Alunos de todos esses estados, de várias faculdades se reúnem para discutir durante três dias esses assuntos negligenciados durante a nossa grade curricular. Promovemos também treinamento de habilidades médicas e habilidades pessoais, entres palestras, mesas redondas, apresentações de trabalhos, debates e intercâmbios".

 

IFMSA


A International Federation of Medical Students' Associations (IFMSA) é uma organização não-governamental que representa associações de estudantes de medicina de todo o mundo. Fundada em maio de 1951 está presente em mais de 120 países.


Uma das principais atividades da IFMSA é a promoção de estágios clínicos e científicos internacionalmente. Cerca de 10.000 estudantes de medicina participam anualmente nestes intercâmbios. A IFMSA organiza também projetos, seminários e workshops nas áreas da saúde pública, educação médica, saúde reprodutiva e Aids e promove os direitos humanos e a paz junto das mais diversas instituições.


Chegou ao Brasil em 1991 e interliga estudantes de medicina de todo o país para fazer a diferença na sociedade e na formação médica. A IFMSA Brazil está presente em mais de 95 escolas médicas em 26 estados brasileiros, que possuem Comitês Locais ativos, que realizam atividades de representatividade estudantil; educação médica; promoção de saúde; produção científica; capacitação em gestão de recursos e intercâmbios acadêmicos, nacionais e internacionais, clínico-cirúrgicos e de pesquisa.


Os interessados estudar fora devem procurar os Coordenadores Locais (CLs) ou entrar em contato através do e-mail: atendimento@ifmsabrazil.org. Mais informações através do site da IFMSA Brazil.

(32) 2101.5000

Alameda Salvaterra, nº 200, Bairro Salvaterra, CEP 36.033-003 - Juiz de Fora MG

VEJA ABAIXO COMO CHEGAR