SUPREMA | Faculdade de CiÊncias MÉdicas e da SaÚde de Juiz de Fora - FCMS/JF 

Mídia

Canal HMTJ

09 de junho de 2018

Dia da Imunização

No mês que lembra a importância da vacinação para a saúde, um dos grandes avanços para o aumento da expectativa de vida, as notícias são alarmantes: "os índices de coberturas vacinais de bebês e crianças tiveram nova queda"; Ministério da Saúde alerta: 312 cidades têm baixa cobertura vacinal da pólio; outras reportagens dão conta da volta do Sarampo. Sem falar que já vivemos grave surto de febre amarela e influenza este ano.

O Dia da Imunização é celebrado anualmente em 9 de junho. O principal objetivo desta data é conscientizar a população sobre a importância de manter as principais vacinações contra certas doenças em dia, diminuindo a probabilidade de contrair enfermidades como a caxumba, o sarampo, o tétano, a gripe, entre outras. O Brasil possui um Programa Nacional de Imunizações que estabelece um calendário nacional de vacinações contra as principais doenças que atingem crianças, jovens, adultos, idosos e gestantes.

Porém, atualmente se vive dois problemas que acenderam sinal de alerta para pelo menos duas doenças erradicadas das Américas: sarampo e poliomielite.
Um dos problemas é a globalização que facilita o acesso e o transporte das pessoas entre áreas com diferentes exposições a doenças contagiosas. Mas o mais grave é que, pela primeira vez, todas as vacinas indicadas a menores de um ano ficaram abaixo da meta do Ministério da Saúde, que prevê imunização de 95% deste público. A maioria tem agora índices entre 70,7% e 83,9% - a exceção é a BCG, ofertada nas maternidades, com 91,4%.

Os dados são do PNI (Programa Nacional de Imunizações), estratégia reconhecida internacionalmente pelo sucesso no controle de doenças no país. Até o ano passado, o ministério afirmava que ainda era cedo para verificar uma tendência de queda na vacinação. Agora, o governo federal já admite o problema.

Entre as vacinas com redução na cobertura estão aquelas que protegem contra poliomielite, sarampo, caxumba, rubéola, difteria, varicela, rotavírus e meningite.
Não descuide da saúde do seu filho. Em alguns casos, casos da poliomielite, a única prevenção é a vacina. Das vacinas disponíveis hoje no SUS, 96% são produzidas no Brasil ou estão em processo de transferência de tecnologia. A cada ano, são introduzidas novas coberturas vacinais pelo SUS. Procure o posto de saúde mais perto da sua casa e não descuide do calendário de toda a família.


Canais Interativos

(32) 2101.5000

Alameda Salvaterra, nº 200, Bairro Salvaterra, CEP 36.033-003 - Juiz de Fora MG

VEJA ABAIXO COMO CHEGAR